História

História

    O SINDICATO DOS EMPREGADOS DE AGENTES AUTÔNOMOS DO COMÉRCIO E EM EMPRESAS DE ASSESSORAMENTO, PERÍCIAS, INFORMAÇÕES e PESQUISAS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO, conhecido pela sigla SINDAUT é uma Entidade Sindical de 1º Grau com Carta Sindical e reconhecimento pelo Ministério do Trabalho e Emprego em 25 de Setembro de 1985.

    Tem sede e Foro na Cidade do Rio de Janeiro, na rua André Cavalcante, 128 - Centro - CEP: 20.231-050, inscrita no CNPJ sob o nº 27.903.715/0001-00, código sindical nº 913.005.562.87800-3, com Base Territorial no município do Rio de Janeiro.

    HISTÓRICO

    O Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos no Comércio do Rio surgiu da necessidade de organizar os trabalhadores até então sem representação própria. Com esse intento, Fernando Bandeira fundou em 1980 a Associação Profissional dos Empregados de Agentes Autônomos no Comércio e Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Município do Rio. Cerca de quatro anos depois a Associação teve seu registro profissional reconhecido na Delegacia Regional do Trabalho - DRT e em 1985 a entidade foi transformada em Sindicato, representando várias categorias prestadoras de serviços.

     

    A partir de então, foram feitas campanhas de sindicalização e negociações com as empresas e o sindicato patronal. Empregados da Bolsa de Valores, da CEASA, das Empresas de Cartões de Crédito entre outras, passaram a ter acordos isolados, com vantagens específicas. No geral, o Sindicato conseguiu fixar piso salarial e benefícios como tíquete refeição, plano de saúde, entre outros.

     

    Foram organizados os setores jurídicos, de homologação. O Sindicato oferece para os associados assistência médica e dentária. A permanente fiscalização da diretoria junto aos prestadores de serviços trouxe ânimo aos trabalhadores, que passaram a dispor também de banco de emprego.

     

    PRINCÍPIOS, OBJETIVOS E PRERROGATIVAS DO SINDICATO:

     

    O Sindicato foi fundado para promover a coordenação, proteção, estudo representação legal orientação e atuação dos interesses econômicos, sociais, políticos e culturais dos empregados. O tempo de duração da Entidade é indeterminado e possui personalidade jurídica própria, distinta da de seus filiados que não respondem solidários ou subsidiariamente pelos atos praticados pela Entidade.

     O Sindicato é uma organização autônoma e democrática, cujos fundamentos são: a liberdade, a unicidade sindical, o compromisso com a defesa dos interesses históricos dos trabalhadores e o engajamento no processo de transformação da sociedade em direção à democracia na perspectiva de uma sociedade mais justa, fraterna e solidária.

     

    Tem por objetivos: 

    I.                        Vinculação das lutas econômicas salariais e por melhores condições de vida e de trabalho às categorias representadas;

    II.                        Negociar e celebrar acordos ou convenções coletivas de trabalho, para todas as categorias representadas pelo Sindicato;

    III.                        Suscitar a instauração de dissídio coletivo;

    IV.                        Colaborar com órgãos estaduais no estudo de matérias que, direta ou indiretamente, tenham relação com os interesses individuais ou coletivos da categoria;

    V.                        Decidir, controlar e comandar o exercício do direito de greve, após definir democraticamente sobre a oportunidade e os interesses da categoria que devam ser defendidos;

    VI.                        Pugnar pela participação de representantes da categoria nos colegiados dos órgãos públicos em que os seus interesses funcionais ou previdenciários sejam objeto de discussão e deliberação;

    VII.                        Zelar Pela rigorosa observância das condições de segurança, de higiene e de saúde do trabalho afeto à categoria, na forma da legislação específica ;

    VIII.                        Prestar serviços jurídicos e administrativo aos seus filiados ou membros das categorias, segundo normas a serem expedidas pela Diretoria;

    IX.                        Incrementar o treinamento e o aperfeiçoamento de seus filiados, visando o progresso profissional e o acesso ao trabalho, observados as disposições legais pertinentes, conforme programa aprovado pela Diretoria;

    X.                        Estabelecer intercâmbio e solidariedade com as demais organizações sindicais, bem como, promover ações comuns visando os interesses gerais da categoria de trabalhadores, especialmente aquelas congêneres de outras bases territoriais;

    XI.                        Contribuir permanentemente para o aperfeiçoamento das normas do regime jurídico que rege as relações de trabalho das categorias;

    XII.                        Promover ou implementar estudos sobre questões de caráter social, cultural ou econômico que digam respeito aos interesses da categoria e dos trabalhadores em geral;

    XIII.                        Prestar assistência social, objetivando proporcionar aos filiados e dependentes a melhoria de suas condições de vida, nos casos de desajustamentos individual e do grupo familiar, consistindo sempre em prestação de serviços, abrangendo a área previdenciária;

    XIV.                        Realizar atividades educacionais e culturais sob a forma de cursos livres ou abertos de instrução básica e de politização.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ao contrário do que afirmavam os apoiadores da “reforma” trabalhista, do governo de Michel Temer, o contrato intermitente não criou “milhões de empregos” Brasil de Fato - Dados do Boletim Emprego em P...
Foi publicado no Diário oficial da União (DOU), em 14/01/20 seção 1, pag. 7, a Portaria nº 950, de 13 de janeiro de 2020, do Ministério da Economia/Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, que e...
Os trabalhadores precisam reagir para defender os seus direitos, pois o piso é muito importante para milhares de trabalhadores que não tem convenção ou acordos coletivos e portanto não possuir meios d...
Em nota técnica publicada em seu site, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos) faz dura crítica à interrupção da “política de valorização do salário mínimo”, que vinh...
Com resultado do INPC de dezembro, reajuste do salário mínimo fica abaixo da inflação INPC serve de base para correção do mínimo e, segundo IBGE, ficou em 4,48% em 2019; com isso, valor deveria chegar...